Vídeos

Em audição na Comissão Parlamentar de Economia, o deputado do Bloco de Esquerda João Vasconcelos questionou acerca das obras de requalificação da EN 125, das intervenções de beneficiação provisórias realizadas e sobre a suspensão imediata das portagens na Via do Infante/A22.

Intervenção do deputado João Vasconcelos na audição do Ministro do Planeamento e Infraestruturas no âmbito do debate na especialidade do Orçamento do Estado e das Grandes opções do Plano para o ano de 2019, onde questionou acerca dos descontos anunciados pelo Governo e como estes deixaram de fora a grande maioria dos utentes.

Resoluções Mesa NacionalResoluções Mesa Nacional

Legislativas 2011

 

Num comício em Faro, Francisco Louçã anunciou que a primeira proposta do Bloco no parlamento eleito a 5 de Junho será de combate à precariedade.

Em carta enviada ao líder parlamentar do Bloco de Esquerda em 2008, com cópia para todos os líderes parlamentares, o atual ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, garantiu que nunca tinha sido "sócio ou acionista" da SLN, o que hoje se sabe ser uma flagrante mentira.

Em declaração de imprensa, o coordenador do Bloco de Esquerda, João Semedo exige a demissão de Rui Machete

Video-resumo do abertura oficial da campanha autárquica "Virar o Porto ao Contrário", que encheu o Teatro Municipal Rivoli no dia 17 de Setembro de 2013.

Opinião

Neste aspecto devemos lembrar que o Algarve é uma enorme fonte de receitas para o País, e certamente conseguirá verbas para fazer face às hipotéticas despesas, acrescentando que deve surgir uma dinâmica de solidariedade para com as regiões mais desfavorecidas do todo nacional.

A votação do BE no Algarve é a 2ª mais alta do país (12,9%), logo a seguir a Coimbra (13,01%), o distrito da Marisa e do Pureza. Acho que merecemos uma medalha!

Nesse debate é importante afirmar que, perante as chantagens e boicotes da UE, pode ser necessário pôr em causa a permanência na União, e que, para o caso de nos forçarem a saída, ela deve ser desde já estudada e prevista. Como serão os episódios concretos dessa disputa, não sabemos. Até pode acontecer que, no meio de todas as contradições e divergências que hoje grassam na UE, esta se desagregue por si. Mas o que sabemos de certeza, é que se assim for, isso não irá trazer melhorias para os povos, antes os confrontará com novos e maiores ataques austeritários, medidas antidemocráticas e militarismos agressivos.