Share |

COM A ESQUERDA, DERROTAR O PSD NA CÂMARA DE LOULÉ

Face a algumas dúvidas, relativamente ao facto do Bloco de Esquerda se candidatar apenas à Assembleia Municipal de Loulé,  aproveitamos para o clarificar.

Nestas eleições, mais do que escolher caras mais ou menos simpáticas, o fundamental é conseguirmos a derrota da política de cortes generalizados, nas retribuições do trabalho, nas pensões e nos benefícios sociais, que nos tem sido imposta pelo governo PSD/CDS sob os ditames da troika.

Todos conhecemos os casos do BPN, dos submarinos, dos swaps, e tantos outros (Relvas, Dias Loureiro, Duarte Lima, Oliveira e Costa). Uma rede de interesses que quer um país dominado pelos grandes grupos económicos, com trabalhadores que nem ganham para comer e com idosos a quem é sonegado o que ao longo da vida descontaram.

Cada voto nos partidos do governo será utilizado por Passos Coelho e Portas, como uma aprovação da sua política, que subjuga o pais e destrói a vida dos portugueses.

O Bloco tem uma posição clara. A candidatura do PSD à Câmara de Loulé é uma extensão para o nível local das políticas do governo PSD/CDS. O executivo PSD tem sido um fiel seguidor do governo, cortando nas remunerações dos mais mal pagos, mantendo as regalias dos cargos mais bem pagos e degradando a qualidade dos serviços prestados à população. Derrotar a política do PSD a nível local é contribuir para a sua derrota a nível nacional.

Em Loulé o BE não apresenta candidatura à Câmara, de modo a facilitar a convergência de votos à esquerda na candidatura capaz de derrotar o PSD.

O BE concorre à Assembleia Municipal para poder reforçar a sua representação nesse órgão e aí continuar a defender os direitos dos cidadãos, ao emprego, à saúde, à educação, sendo também uma voz firme na denúncia de negociatas e favorecimentos.

Quando tomou posse na Câmara Municipal de Loulé, o PSD herdou uma dívida de 36 milhões de euros. Actualmente a dívida é de 83 milhões (valor em 31 de Dezembro de 2012).

Quando no final de 2012 as dívidas a fornecedores eram pagas com longos meses de atraso e atingiam os 15 milhões de euros, a Câmara recorreu à obtenção de um empréstimo (PAEL) que permitiu pagar essas dívidas, vangloriando-se agora, que paga regularmente aos fornecedores.

O PSD omite que esse empréstimo a 5 anos, impôs: o aumento de taxas e tarifários, o aumento do IMI, a redução de serviços e de pessoal, com prejuízo na qualidade do serviço público. A isto se chama omitir para enganar!

Para o BE o objetivo é claro: derrotar a política de direita e retirar o PSD da Câmara de Loulé!

VENCER O MEDO, RECUPERAR DIREITOS!

FAZER MELHOR...VIRAR À ESQUERDA!

Loulé 22 de Setembro 2013