Share |

Árvores arrancadas em Loulé

 

Mais duas árvores da Praça da República de Loulé foram arrancadas - vandalismo institucional.

 

Estas Tílias, que fazem o enquadramento da Praça, foram plantadas há mais de 50 anos, quando da inauguração da Estátua ao Eng. Duarte Pacheco.

 

Além de serem históricas, fazem sombra e dão uma marca característica à paisagem urbana da Cidade.

 

Há cerca de três anos, foi proposto, pela Câmara, o arranque de todas estas árvores, com o objectivo (imagine-se a futilidade) de alargar os passeios. Tal não aconteceu porque houve protesto de cidadãos. 

A estratégia foi alterada, mas não os objectivos e recentemente foram cortadas três ou quatro árvores, de madrugada para não levantar “ondas”, antes da inauguração dos arranjos do Mercado Municipal. 

Deste modo, pela maneira de pensar da Vereação, o cidadão pode assim contemplar o Mercado sem o estorvo visual que as árvores representam. 

 

Além disso, segundo o vereador do pelouro, eram velhas e … quando se podem ter árvores novas ... 

No entanto, poucos dias depois do corte, os canteiros foram calcetados para evitar tentações de replantação.

Este sábado foi a vez de mais duas desses magníficos exemplares serem sacrificados (também de madrugada) para facilitarem as obras na fachada de um edifício.

 

Para azar de Loulé, o sr. Vereador do pelouro, que é técnico agrícola, pelos vistos pensa que está a arrancar as alfarrobeiras das suas terras lá para os lados da Nave do Barão. Nem sempre Agricultura e Cultura são conceitos semelhantes …