Vídeos

"Em nome da coesão territorial é necessário eliminar as portagens no Algarve e no Interior do país"

Em audição na Comissão Parlamentar de Economia, o deputado do Bloco de Esquerda João Vasconcelos questionou acerca das obras de requalificação da EN 125, das intervenções de beneficiação provisórias realizadas e sobre a suspensão imediata das portagens na Via do Infante/A22.

Resoluções Mesa NacionalResoluções Mesa Nacional

autárquicas 2013

Face a algumas dúvidas, relativamente ao facto do Bloco de Esquerda se candidatar apenas à Assembleia Municipal de Loulé,  aproveitamos para o clarificar.

Nestas eleições, mais do que escolher caras mais ou menos simpáticas, o fundamental é conseguirmos a derrota da política de cortes generalizados, nas retribuições do trabalho, nas pensões e nos benefícios sociais, que nos tem sido imposta pelo governo PSD/CDS sob os ditames da troika.

autárquicas 2013

O Bloco de Esquerda  luta pela derrota da politica de cortes generalizados, nas retribuições do trabalho, nas pensões e nos benefícios sociais, que tem sido imposta pelo governo PSD/CDS. 

autárquicas 2013

Nestas eleições como em nenhumas outras após o 25 de Abril, é preciso vencer a mentira, o medo, a chantagem. 

autárquicas 2013

O Bloco de Esquerda entregou hoje, dia 5 de Agosto, no Tribunal de Loulé, o processo de candidatura aos órgãos autárquicos do concelho. O Bloco apresentou candidaturas à Assembleia Municipal de Loulé e às Assembleias de Freguesia de Quarteira, S. Clemente e S. Sebastião.

Ambiente

Vai ser construído um Resort a 100 metros do mar. Como é possível aprovar-se um empreendimento daquela envergadura em cima da praia? 

Trata-se de um empreendimento que compreende edifícios que vão dos 3 andares até aos 6 andares!

autárquicas 2009

O Bloco de Esquerda – Loulé apresentará dia 11 de Agosto, terça-feira, às 18h30, no Restaurante Flor da Praça (junto ao Mercado Municipal) a candidatura aos órgãos autárquicos do concelho de Loulé.

(Convite à comunicação social)

Opinião

Com as eleições de 6 de outubro a esquerda ficou mais fraca no Algarve. O Bloco, ao manter a sua representação parlamentar, surge como o grande referencial das aspirações, reivindicações e lutas dos algarvios, apresenta-se como a principal força de esquerda na região. A nossa principal bússola assenta nos programas nacional e regional, que se complementam. Acabada a geringonça, por vontade do PS e do PCP, o Bloco nada terá a temer, liderando a oposição e mantendo o seu rumo socialista, com coragem e determinação – naturalmente, com todos e sem esquecer as convergências possíveis à esquerda.

Neste aspecto devemos lembrar que o Algarve é uma enorme fonte de receitas para o País, e certamente conseguirá verbas para fazer face às hipotéticas despesas, acrescentando que deve surgir uma dinâmica de solidariedade para com as regiões mais desfavorecidas do todo nacional.

A votação do BE no Algarve é a 2ª mais alta do país (12,9%), logo a seguir a Coimbra (13,01%), o distrito da Marisa e do Pureza. Acho que merecemos uma medalha!